FLÁVIO DAMM: UM ENCONTRO EM PRETO E BRANCO

O Fotoógrafo Flávio Damm está em Rio Grande para participar hoje às 17hs da abertura da exposição FLÁVIO DAMM: UM ENCONTRO EM PRETO E BRANCO, no Prédio das Artes Visuais – FURG Campus Carreiros.

A exposição integra a programação do RIO GRANDE PHOTOFLUXO 2012, evento que é organizado pelo Ponto de Cultura ArtEstação com a parceria do Curso de Artes Visuais FURG e da PROEXC – FURG.

Às 20hs Flávio Damm participa do CONEXÕES, encontro no Ponto de Cultura ArtEstação, Cassino, onde irá falar de sua produção e contar um pouco sobre a história do fotojornalismo brasileiro.

Praia do Leme, Rio de Janeiro, 2002

SOBRE FLÁVIO DAMM

Flávio Damm

Flávio Damm nasceu em Porto Alegre em1928. Seu trabalho Preto e Branco é o resultado de sessenta e seis anos de

atividade como Fotojornalista, praticada mundo afora comofotógrafo titular da equipe da Revista “O CRUZEIRO” e de

agências internacionais de jornalismo ilustrado – as americanasGLOBE PHOTOS e BLACK STAR, ambas de Nova Iorque. Cobriu

duas revoluções latino-americanas, na Bolívia e no Paraguay efoi o único fotógrafo brasileiro a cobrir a Coroação da Rainha

da Inglaterra, em 1953. Correspondente da Revista “OCRUZEIRO” nos Estados Unidos, 1957-58. Coleciona  três

malárias trazidas do Rio das Mortes e em arquivo sessenta milnegativos, fruto de seu trabalho exclusivamente em Preto e

Branco e no formato 35 milímetros. Nunca fotografou em cores.Fotografa diariamente portando equipamento Leica com uso

exclusivo de lente normal; não usa teleobjetivas.Orgulha-se de, ao seu tempo de pré-universitário no Colégio

Júlio de Castilhos em Porto Alegre, ter participado  da fundação do 35 – Centro de Tradições Gauchescas, ao lado de Barbosa

Lessa e Paixão Cortes.

Tem ilustrados vinte e cinco livros, quatro de autoria de JorgeAmado, todos reeditados por ocasião de seu centenário, neste

ano de 2012. É colunista da Revista  PHOTO  MAGAZINE; fazpalestras em favelas, no Rio de Janeiro, para resgate social de

jovens egressos de drogas e  ciclos de encontros emUniversidades.

Flávio Damm nasceu em Porto Alegre em1928. Seu trabalho

Preto e Branco é o resultado de sessenta e seis anos de

atividade como Fotojornalista, praticada mundo afora como

fotógrafo titular da equipe da Revista “O CRUZEIRO” e de

agências internacionais de jornalismo ilustrado – as americanas

GLOBE PHOTOS e BLACK STAR, ambas de Nova Iorque. Cobriu

duas revoluções latino-americanas, na Bolívia e no Paraguay e

foi o único fotógrafo brasileiro a cobrir a Coroação da Rainha

da Inglaterra, em 1953. Correspondente da Revista “O

CRUZEIRO” nos Estados Unidos, 1957-58. Coleciona  três

malárias trazidas do Rio das Mortes e em arquivo sessenta mil

negativos, fruto de seu trabalho exclusivamente em Preto e

Branco e no formato 35 milímetros. Nunca fotografou em cores.

Fotografa diariamente portando equipamento Leica com uso

exclusivo de lente normal; não usa teleobjetivas.

Orgulha-se de, ao seu tempo de pré-universitário no Colégio

Júlio de Castilhos em Porto Alegre, ter participado  da fundação

do 35 – Centro de Tradições Gauchescas, ao lado de Barbosa

Lessa e Paixão Cortes.

Anúncios